Ver as fotos
A partir de
€ 18
A partir de
€ 18

Palácio de Versalhes

A partir de
€ 18
O Palácio de Versalhes é o resultado de uma longa história. De antigo palácio real de arquitetura majestosa e ímpar, a museu histórico e, hoje, a palácio da República. A visita ao Palácio de Versalhes é uma visita ao esplêndido, ao gigantismo, ao refinamento e ao saber-fazer que caracterizam os franceses, ainda hoje. É como entrar num romance ao vivo, onde podemos cruzar-nos com reis, cortesãos, uma revolução, um imperador e o nascimento da República Francesa. Anualmente são milhões os que visitam esta obra-prima que o Rei-Sol, durante um período de construção de mais de 50 anos, transformou no maior palácio da Europa.
Reserva
Escolha o programa

Bilhetes para o Palácio de Versalhes

todos os bilhetes incluem : audioguias, acesso à Galeria das Carruagens e ao Parque

Bilhete Palácio

€ 18
  • Acesso ao Palácio (incluindo a Galeria dos Espelhos e os Aposentos)
  • Exposições temporárias do Castelo
  • Jardins (exceto os dias de "Grandes Eaux" e os "Jardins Musicaux")
Esgotado
Não disponível
em Vale Presente

Passaporte

€ 20

Acesso ao conjunto:

  • Acesso ao Palácio (incluindo a Galeria dos Espelhos e os Aposentos)
  • Todas as exposições temporárias
  • Trianon (Grande Trianon, Pequeno Trainon e aldeia da Rainha
  • Jardins (exceto os dias de "Grandes Eaux" e os "Jardins Musicaux")
Esgotado
Não disponível
em Vale Presente
Bilhetes válidos 10 meses

Até 30 de agosto de 2018

Estamos procurando disponibilidade ...
Total: -
Reserva
Informações
Informações úteis
Detalhes

{*} Grandes Águas Musicais e os Jardins Musicais : de abril a outubro de 2017, às terças, sextas, fins de semana e dias feriados.

Horários de aberturo do Palácio de Versalhes
Alta temporada
(de abril a outubro)

  • O Castelo  : todos os dias das 9h às 18h30, exceto segundas-feiras e o primeiro de maio
  • Os Jardins  : todos os dias das 8h às 20h30 (alvo condições meteorológicas adversas)
    Encerramento às 17h30, excecionalmente, nos sábados das Grandes Eaux Nocturnes e em algumas datas
  • O Parque  : todos os dias das 8h às 20h30 (alvo condições meteorológicas adversas)
  • O Domínio de Trianon : todos os dias das 12h às 18h30, exceto segundas-feiras e o primeiro de maio
  • A Galeria das Carruagens  : todos os dias das 12h30 às 18h30, exceto segundas-feiras e o primeiro de maio
  • O Domínio de Marly : todos os dias das 7h30 às 18h30

Baixa temporada
(de novembro a março)

  • O Castelo  : todos os dias das 9h às 17h30, exceto à segunda-feira
  • Os Jardins  : todos os dias das 8h às 18h (alvo condições meteorológicas adversas)
    Encerramento às 17h30, excecionalmente, nos sábados das Grandes Eaux Nocturnes e em algumas datas
  • O Parque  : todos os dias das 8h às 18h (alvo condições meteorológicas adversas)
  • O Domínio de Trianon  : todos os dias das 12h às 17h30, exceto segundas-feiras, 25 de dezembro e 1 de janeiro
  • A Galeria das Carruagens  : todos os dias das 12h30 às 17h30, exceto segundas-feiras, 25 de dezembro e 1 de janeiro
  • O Domínio de Marly  : todos os dias das 8h às 17h30

Veja para quem é grátis

Para ter acesso às coleções permanentes do Palácio (Aposentos, Galeria dos Espelhos...), aos palácios de Trianon, ao domínio de Maria Antonieta e às exposições temporárias, alguns visitantes podem entrar gratuitamente.
Mediante comprovação, a entrada é grátis para:

  • menores de 18 ano
  • menores de 26 anos residentes na União Europeia
  • professores e educadores afetos a uma escola francesa, com o seu "Pass éducation"
  • pessoas com deficiência e acompanhantes
  • desempregados
  • estudantes de Arte

Se pode beneficiar da entrada grátis, apresente-se na entrada A do pavilhão Dufour logo que chegue no Palácio, com a sua justificação e um cartão de identidade.

Informação importante

  • Nos dias das "Grandes Águas e Jardins Musicais", o acesso é pago, sendo grátis apenas para menores de 6 anos.
  • Domingos grátis o primeiro domingo do mês, de novembro a março.
  • O audioguia é grátis para todos os visitantes.
  • Todos os visitantes devem submeter-se a controlos de segurança. Nas horas de maior afluência, a espera pode ser longa, e é feita no exterior, sem possibilidade de abrigo. É vivamente recomendado que consulte a previsão meteorológica e que se prepare, em caso de chuva, forte calor, etc.



Versalhes e os seus jardins

A Versalhes do rei Luís XIV é célebre pelo seu palácio mas também pelo seu parque imenso, onde o estilo de Jardim à Francesa conheceu o seu apogeu. Foi concebido em simultâneo com o palácio, para criar todo um conjunto harmonioso.

A parte mais conhecida dos jardins de Versalhes corresponde aos 94 hectares cuidadosamente trabalhados, próximos ao palácio, com cerca de 300 estátuas e milhares de arbustos e árvores. Porém, no total, os jardins são bem maiores, pois incluem a floresta onde o rei caçava. O jardim rodeia o Palácio em três lados, sendo que o eixo este-oeste se tornou, desde 1660, na sua grande perspectiva. Os canteiros com fontes prolongam-se com efeitos de água e de verdura, num espetáculo visual único.

No parque, Luís XVI mandou acrescentar o Grande Trianon. O rei refugiava-se aí em família, para se refrescar no verão e sair da confusão da corte. Já o rei Luís XV acrescentou o Pequeno Trianon para a sua célebre amante, Madame de Pompadour. Quanto a Luís XVI, ofereceu este último à sua igualmente célebre esposa, Maria Antonieta. A Rainha mandou remodelar os jardins e acrescentar uma aldeia original, composta de casas rústicas.

Saiba mais

Uma história de inveja levou Luís XIV a imaginar Versalhes. Nicolas Fouquet, o responsável político com cargo equivalente ao de Ministro das Finanças da atualidade, era apaixonado por arte, tendo construído para si mesmo o magnífico palácio de Vaux-le-Vicomte. Convidado por Fouquet para uma grande festa nesse local, com pompa e brilho, o rei percebeu que a técnica, o saber-fazer francês e a arte aí exibidas batiam qualquer um dos palácios do próprio rei! Invejoso e sentido-se humilhado, o Rei-Sol mandou prender Fouquet, acusando-o de desviar dinheiro da Coroa para seu uso pessoal, e requisitou a equipa que havia construído Vaux-le-Vicomte. A carreira política de Fouquet terminou e Versalhes começava a nascer. Cerca de 36.000 homens aí trabalhavam, de dia e de noite, incluindo o artista e jardineiro André Le Nôtre, que beneficiou de um orçamento ilimitado para imaginar os jardins de Versalhes.

Mapa
Endereço
ENTRÉE A, Pavillon Dufour
78000 Versailles
Sua sessão expirou, um redirecionamento para a página principal de Come to Paris será efetuado.