Catedral de Notre-Dame Catedral de Notre-Dame

Catedral de Notre-Dame

Notre-Dame de Paris é a catedral da arquidiocese católica de Paris, situada na Île de la Cité. É habitualmente considerado como o mais belo dos grande monumentos da arquitetura gótica francesa. As suas esculturas e os seus vitrais contrastam com o estilo românico. A fachada ocidental, com as suas duas grandes rosáceas de 13 metros de diâmetro, domina o adro, a praça João Paulo II.

De acordo com os historiadores, o local atual de Notre-Dame foi ocupado por um templo pagão galo-romano dedicado a Júpiter, depois por uma basília paleocristã e por catedrais românicas. Em 1160, o bispo Maurice Sully ordenou a construção de uma grande igreja de acordo com um novo estilo em arquitetura, o estilo gótico, e a primeira pedra foi colocada em 1163. As obras prolongaram-se até 1345. A catedral presenciou diversos acontecimentos de primeira ordem, como a reabilitação de Joana d' Arc ou a sagração imperial de Napoleão em 1804. No século XIX, uma importante obra de restauro foi levada a cabo entre 1844 e 1864, dirigida pelo arquiteto Viollet-Le-Duc, que tomou a iniciativa de adicionar alguns elementos, que sentiu irem ao encontro do estilo original.

A catedral de Notre-Dame é o monumento mais visitado de Paris. É possível visitar e subir a ambas as torres, de onde se consegue uma panorâmica magnífica sobre a capital francesa. Irá encontrar estátuas magníficas e 'bestas maléficas', fantásticas. Construídas para recriar a atmosfera inquietante da Idade Média, as quimeras são totalmente decorativas, enquanto as gárgulas, colocadas na extremidade das goteiras, têm como função escoar a água das chuvas. Em dias de chuva, os turistas são convidados a admirar o espetáculo destes monstros de pedra que se transformam em fontes.

Pode aceder à cripta e às torres com o Paris museum pass.

:
:

Actividades próximas

Descubra Paris

Paris oferece a seus visitantes diversas faces, de acordo com o local visitado e o momento do dia. Assim, existem inúmeras maneiras de contemplá-la e, outrossim, de amá-la.